HOME  •  GOSSIP  •  FILMES  •  LIVROS  •  MÚSICA  •  SÉRIES  •  WTF?  •  TV  •  PROMOÇÕES                                                                   Assine o nosso feed! Conheça os colunistas Siga a gente no Twitter: @somos_criativos Contato/ Anuncie

24 fevereiro 2011

Crítica: Bravura Indômita



Título Original: True Grit
Direção: Joel Coen, Ethan Coen
Duração: 110 minutos

Quando lançado em 1969, Bravura Indômita seria o filme marcado por ser o filme de premiação, dizem que como prêmio de consolação da Academia, de Melhor Ator para John Wayne, o maior cowboy de filmes no estilo western do cinema. Agora, como adaptação do livro de Charles Portis, o filme, sob comando dos irmãos Coen, conseguiu ser bem superior ao épico de 69, trazendo consigo um filme novo e original de acordo com outros trabalhos na carreira dos irmãos.

Totalmente diferente de outros filmes no estilo Velho-Oeste o novo Bravura Indômita nos conta da história de Mattie, uma jovem de 14 anos que obcecada por vingar a morte do pai, assassinado feito pelo Tom Chaney, contrata o caçador de recompensas Rooster Cogburn para encontrar e prender o sujeito, e assim ser enforcado pelo crime cometido, personagem que também está sendo perseguido pelo, como diz Rooster, “garoto do Texas” LaBoeuf. Detalhe interessante na história é ver a quantidade paga por Mattie à Rooster, de apenas 50 pratas (quantia essa que se apresenta tão pouco e que também acaba rapidamente em Rum) e também a lembrança que esse processo da história me lembra de Feet caçando Han Solo, em Star Wars.

Contando performances de grande destaque e homogêneas em sua eficiência, Bravura Indômita nos traz um personagem incrível de Jeff Bridges no papel do “agente da lei” Rooster. E vivendo o texano LaBoeuf, Matt Damon nós remete a um personagem que um vocabulário bastante extenso, e que em grande parte do filme precisou de uma espécie de borracha dentro da boca do ator, para dar mais vida ao sotaque e alguns acontecimentos do filme. Porém o grande papel do filme foi vivido pela jovem Hailee Steinfeld, que conseguiu transformar a personagem Mattie em uma mulher madura e consciente de tudo que faz, fazendo que nada fique a sua frente no que diz respeito ao seu objetivo.

Não apenas com uma história e com atuação dignas de serem indicados a prêmios, o filme ainda nos mostra um fotografia incrível e bastante humor no decorrer do roteiro. Essa versão de Bravura Indômita, pelos irmãos Coen, sem sombras de dúvida cativou muito mais que a original e fiquei bastante curioso de ver a atuação de Wayne nesse papel atual de Bridges como Rooster Cogburn.

0 comentários:

Postar um comentário

-Certifique-se de que está comentando sobre algo referente a este post.
-Os comentários são moderados, ou seja, você os verá após serem aceitos.
-Você pode utilizar HTML para escrever em negrito [B] ou itálico [I]
-Caso o post contenha alguma notícia incorreta ou links indisponíveis, comente e avise que o autor atualizará as informações, ou utilize o próximo tópico.
-Comentários com humilhações, palavras de baixo calão ou qualquer outra expressão que denigre a imagem do blogueiro, outros comentaristas, site ou assunto/ pessoa tratado no post não serão aceitos.
-Para outras dúvidas ou qualquer outro tipo de contato, clique aqui.
-Saiba como colocar um avatar nos seus comentários!

Copyright Somos Criativos 2011 • Tema modificado por IgorVoltar ao Topopowered by Blogger