HOME  •  GOSSIP  •  FILMES  •  LIVROS  •  MÚSICA  •  SÉRIES  •  WTF?  •  TV  •  PROMOÇÕES                                                                   Assine o nosso feed! Conheça os colunistas Siga a gente no Twitter: @somos_criativos Contato/ Anuncie

24 fevereiro 2011

Crítica: Inverno da Alma




Título Original: Winter's Bone
Direção: Debra Granik
Duração: 100 minutos

O filme Inverno da Alma é o tipo de filme que não existe um fluxo natural de acontecimentos dentro de sua história. Possuindo um roteiro carregado com a sensação de se criar um sentimento de pena e desespero por parte de seus personagens principais, a direção do filme conseguiu trabalhar com uma narrativa que permitissem que aquelas pessoas conseguissem desafiar esse estereótipo e lutassem por suas vidas.

A história nos convida a conhecer o drama da jovem Ree, que vive cuidando de seus irmãos mais novos e sua mãe doente em um pequeno casebre, se dedicando à apenas aos cuidados se sua família. Para dificultar ainda mais a sua vida, Ree recebe a notícia de que seu pai, até então foragido, deveria aparecer a uma audiência e caso isso não acontecesse à garantia que ele havia dado como fiança iria ser cobrada, levando a sim ao despejo da família de sua casa e a ultima esperança da protagonista criar seus irmãos e mantê-los na escola, concentrando assim na busca de Ree pelo seu pai e assim desvendo todo o mistério de sua prisão e desaparecimento.

Jennifer Lawrence, ao viver Ree, conseguiu carregar todo enredo do filme, graças a sua segurança de viver o papel de uma jovem que assumiu sem reservas a chefia da família. Acredito que se não fosse pelo desempenho de Lawrence o filme iria conseguir se perder mais ainda e tornaria o seu enredo monótono e sem vida.

Este é o tipo de filme que sem sombras de dúvida passaria despercebido pelo Brasil, se não fosse sua indicação a prêmios importantes, como a surpresa por ser candidato à Melhor Filme do ano no Oscar.

Com um final audacioso, complexo e sem graça o filme deixou claro que a situação da família não mudaria (até então) e acredito que é nesse sentindo que a direção do filme não foi covarde de demonstrar que algumas situações na vida não são como em conto de fadas no qual a princesa encontra o príncipe encantado e vivem felizes para sempre, e vejo nisso o seu principal motivo para merecer destaque diante de tantas outras obras mais densas e ricas em seu roteiro, não que isso signifique que a família sempre vai ficar de mal a pior, mas sim que é preciso união e lutar juntos para se conseguir um futuro diferente.

0 comentários:

Postar um comentário

-Certifique-se de que está comentando sobre algo referente a este post.
-Os comentários são moderados, ou seja, você os verá após serem aceitos.
-Você pode utilizar HTML para escrever em negrito [B] ou itálico [I]
-Caso o post contenha alguma notícia incorreta ou links indisponíveis, comente e avise que o autor atualizará as informações, ou utilize o próximo tópico.
-Comentários com humilhações, palavras de baixo calão ou qualquer outra expressão que denigre a imagem do blogueiro, outros comentaristas, site ou assunto/ pessoa tratado no post não serão aceitos.
-Para outras dúvidas ou qualquer outro tipo de contato, clique aqui.
-Saiba como colocar um avatar nos seus comentários!

Copyright Somos Criativos 2011 • Tema modificado por IgorVoltar ao Topopowered by Blogger